quinta-feira, 25 de julho de 2019

FESTA LITERÁRIA DE ILHÉUS PRESTA HOMENAGEM Á EDUCADORA ADÉLIA MELO


A abertura oficial da Festa Literária de Ilhéus, ontem (23) à noite, foi um encontro de amantes da leitura, no Teatro Municipal. Mas, também, uma reunião de gerações de ilheenses que aproveitaram o encontro para homenagear a educadora Adélia Melo.
“Esta homenagem é um momento festivo, onde a gente faz ode ao livro, à leitura, à cultura, entendendo a cultura como fantasia, como equilíbrio do psiquismo, apropriação do conhecimento, do empoderamento feminino, também. A senhora é uma grande mulher”, justificou a professora Rita Vírgínia, diretora da Editus, editora da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC).Educadora em Ilhéus desde 1966, Adélia Melo entende que as crianças precisam, durante sua formação, enxergar o contexto em que estão inseridas e estimula, por onde passa, mais conhecimento sobre a história de Ilhéus. “Não se ama o que não se conhece”, afirma. Ela é autora da obra “Ilhéus – Ontem e Hoje”, em que apresenta um minucioso estudo sobre a História e Geografia regionais. A educadora foi a fundadora do Colégio Vitória.
Emocionada, dona Adélia lembrou as mais diversas homenagens já recebidas da população de Ilhéus. É Cidadã Ilheense e também já foi agraciada com a mais importante honraria outorgada pelo município: a Comenda São Jorge dos Ilhéus. Mas destacou que esta mais nova homenagem será sempre lembrada pelo significado que ela traz. “A festa Literária permite reafirmar a minha profissão de fé”, afirmou. “E quando silenciosamente me afasto das lides da escola, a festa me faz voltar a esta casa atraída por dois assuntos que considero os mais importantes da minha vida: a Educação e Ilhéus”, disse, emocionada, sendo bastante aplaudida.
A homenagem a Adélia Melo contou com a presença de filhas (entre elas, Aninha Melo, diretora do Colégio Vitória) netos e bisnetos, de dois secretários de Estado da Bahia – Arani Santana (Cultura) e Adélia Pinheiro, filha da homenageada (Ciência e Tecnologia e Inovação), além de Zulu Araújo (diretor da Fundação Pedro Calmon), Elias Guimarães (vice-reitor da UESC), Mário Alexandre e José Nazal, respectivamente, prefeito e vice-prefeito de Ilhéus, dentre outras autoridades baianas.
A Festa Literária – É uma ação que integra dois grandes eventos literários já consagrados na região: a 7ª Feira do Livro da UESC e o IV FLIOS – Festival Literário de Ilhéus, e é uma co-realização entre a Editus – Editora da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), a Secretaria Municipal de Cultura, a Academia de Letras de Ilhéus (ALI) e a Fundação Pedro Calmon. O objetivo da parceria é somar esforços para oferecer uma programação diversificada e promover uma maior participação e envolvimento da comunidade regional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário