terça-feira, 18 de junho de 2019

Presidente do PSG alerta Neymar e cobra mais comprometimento


Por Ansa - Presidente do PSG, Nasser Al Khelaifi, e Neymar - Aurelien Meunier/Getty Images -
Após mais uma temporada de altos investimentos e poucos títulos, o presidente do Paris Saint-Germain (PSG), Nasser Al Khelaifi, cobrou mais comprometimento de seus jogadores e mandou um recado ao atacante Neymar, dizendo que "ninguém obrigou" ele a assinar com o time francês.

O empresário catariano fez um desabafo após terminar outra temporada sem grandes conquistas. O PSG foi eliminado nas oitavas de finais da Liga dos Campeões e foi vice-campeão da Copa da Liga Francesa, perdendo a decisão para o Guingamp, e da Copa da França, sendo derrotado na final pelo Rennes.

"Os jogadores terão que assumir as responsabilidades muito maiores do que antes na próxima temporada. Têm que ser completamente diferente. Terão que fazer mais, trabalhar mais.

Não estão aqui para se divertirem. E se não concordarem com este ponto de vista, as portas estão abertas. Adeus! Não quero continuar a ter jogadores comportamentos de popstars", disse Khelaifi em entrevista à revista "France Football".

O dono do PSG ainda comentou sobre Neymar, dizendo que o brasileiro "deve acreditar no projeto" e relembrou que "ninguém obrigou" o atacante a fechar contrato com o clube francês. "Ninguém obrigou Neymar a assinar conosco. Ninguém o forçou. Ele veio conscientemente para participar de um projeto. Repito que Neymar, como todos, deve acreditar no nosso projeto e dar todas as provas de seu envolvimento. Enquanto siga sendo o caso, não haverá nenhum problema", afirmou o presidente.

Khelaifi também falou sobre outra importante peça do elenco do PSG, o atacante Kylian Mbappé. O empresário declarou que o jogador de 20 anos continuará no time francês, mesmo com outros clubes europeus interessados nele.

"Não farei essa loucura. A nossa melhor decisão dos últimos anos foi trazer ele para cá. É francês, original de Paris, com uma mentalidade exemplar. Ele quer se envolver mais em nosso projeto para crescer com a equipe, o clube. Mas eu expliquei a ele que as responsabilidades, isso não se pede. Devemos ir buscá-los, às vezes até arrancá-los", comentou.

A primeira grande mudança dentro do PSG foi a chegada do brasileiro Leonardo para assumir a função de diretor técnico do clube parisiense. O ex-jogador está substituindo o português Antero Henrique.

Além do alerta que recebeu do presidente do PSG, a Justiça bloqueou nesta segunda-feira (17) 36 propriedades do atacante de 27 anos, segundo informou o jornal "Folha de S.Paulo". Com isso, os imóveis não poderão ser envolvidos em negociações, mas ainda estão liberados para serem usados.

O bloqueio dos bens aconteceu por conta de um processo de sonegação fiscal. O caso está relacionado a transferência de Neymar do Santos ao Barcelona, em 2013, devido ao não pagamento de R$ 69 milhões.

Entre os imóveis bloqueados estão duas mansões localizadas no Guarujá, no litoral paulista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário