terça-feira, 18 de junho de 2019

EM CINCO MESES, 66 PESSOAS FORAM PRESAS PELA POLÍCIA CIVIL POR CRIMES CONTRA INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS NO MARANHÃO

O trabalho de inteligência da Polícia Civil do Maranhão, através da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC) e de seu Departamento de Combate ao Roubo a Instituições Financeiras (DECRIF), tem intensificado as ações de repressão a furtos, roubos e crimes em geral a instituições financeiras no Estado do Maranhão em 2019.
Segundo o Decrif, de janeiro a maio deste ano, 66 pessoas foram presas envolvidas com crimes contra instituições financeiras no Estado. Desse total, 10 (dez) pessoas foram presas em flagrante e 56 presas em decorrência de cumprimento de mandados de prisão. No mesmo período de 2018, foram 5 prisões em flagrante e 52 mandados de prisão cumpridos.
Na percepação da Polícia Civil, conseguir impedir e antecipar as ações criminosas ainda é a principal linha de atuação não só da Polícia Civil, mas da Polícia Militar, que desenvolvem um trabalho silencioso, nos bastidores, mas que é decisivo para o sucesso na identificação e responsabilização criminal dos membros dessas organizações criminosas.
Quando comparado com o ano de 2016, que foram registrados 40 casos de crimes contra instituições financeiras nos cinco primeiros meses, entre eles, explosões, arrombamentos com uso de maçaricos e furadeiras, e extorsão mediante sequestro, conhecido como “Sapatinho”, é notável perceber uma queda expressiva. Isso por que em 2019, foram contabilizados 15 casos no mesmo período.
Tais resultados, estão dentro do conjunto de medidas da pasta da Segurança Pública na prevenção e combate em casos contra instituições financeiras dentro a operação “ Maranhão Seguro”, que monitora as agências bancárias, com prioridade nas regiões mais vulneráveis e dias de maior circulação de valores.
POR: ANSELMO OLIVEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário