quarta-feira, 1 de maio de 2019

Suspeito de matar empresário em Campos Sales é preso pela Polícia Civil



A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), por meio de uma ação de equipes da Delegacia Municipal de Campos Sales, deu cumprimento ao mandado de prisão temporária em desfavor de Antonio Pedro dos Santos (29), conhecido como “Pedão”. Ele é apontado como principal suspeito de executar o empresário Miguel Ferreira de Oliveira (49), conhecido como “Milionário”. O crime aconteceu no dia 4 fevereiro de 2018, quando a vítima foi alvejada com disparos de arma de fogo enquanto estava em uma pizzaria. A prisão do suspeito foi efetuada, na tarde dessa segunda-feira (29).
O suspeito foi localizado em uma residência da zona rural de Campos Sales, como resultado de levantamentos policiais e de denúncias anônimas repassadas para a Polícia Civil. No momento da prisão, “Pedão” empreendeu fuga em direção a uma área de matagal, mas foi alcançado e preso pelos policiais civis. O homem foi conduzido para a delegacia, onde ele foi ouvido.
Após apuração da Polícia Civil em torno das circunstâncias do homicídio de “Milionário”, a Delegacia Municipal de Campos Sales se debruçou nos levantamentos que levaram à identificação daquele que é apontado como principal suspeito. Desde março do ano passado, a prisão temporária de “Pedão” foi representada pela autoridade policial ao Poder Judiciário local.
Durante o curso das investigações, diversas pessoas, entre amigos e familiares, prestaram depoimento na delegacia, no intuito de reunir o máximo de informações possíveis a respeito da motivação do crime. Conforme investigações, o empresário era ganhador do prêmio da Mega-Sena e, por isso, era conhecido por “Milionário”. Além disso, a vítima possuía diversos imóveis na cidade e tinha histórico de desentendimentos com algumas pessoas, segundo presidente do inquérito policial que investiga o fato, delegado Bruno Fonseca.
A motivação do crime é investigada. Para o policial civil, nenhuma linha de investigação é descartada. “O inquérito não foi concluído, e as investigações seguem em curso. Ainda restam algumas diligências para finalizarmos”, afirmou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário