quinta-feira, 23 de maio de 2019

Na Bahia, placa Mercosul é fornecida por 04 fabricantes e 100 estampadores credenciados ao Denatran

Quando os veículos baianos circulavam somente com a placa cinza, o cidadão levava três horas, em média, para concluir o processo de emplacamento no Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Atualmente, com a obrigatoriedade da placa Mercosul para veículos novos e no caso de transferência, o tempo do serviço foi reduzido para uma hora e meia.
Para realizar o primeiro emplacamento, é preciso pagar a taxa de R$ 221,95 e solicitar a placa Mercosul, que vem com QR Code para rastreabilidade, em uma das empresas credenciadas ao Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Os preços variam entre R$195 e R$240. Quatro fabricantes da matéria prima e 100 estampadores estão aptos a operar na Bahia. Em seguida, a pessoa pode fazer a instalação da identificação do veículo no Detran ou por conta própria, já que o novo modelo não tem o lacre usado na placa cinza.
No caso de transferência de propriedade, a taxa custa R$ 208,40 e o veículo precisa passar por uma vistoria. No Detran, a avaliação eletrônica custa R$ 104,20 (carro) e R$72,94 (moto), enquanto nas empresas privadas o valor varia entre R$160 e R$ 180 para qualquer tipo de veículo.
Sobre os questionamentos feitos pelo Ministério Público, em relação ao número de empresas que fornecem as placas Mercosul no estado, o Detran afirma que tem prestado os esclarecimentos. “Todas as vezes que somos provocados para rebater supostas inconsistências no processo do novo emplacamento, vamos ao Ministério Público. O número de empresas cadastradas, em Brasília, para o fornecimento da placa Mercosul, tem correspondido à demanda, com previsão da chegada de mais empresas”, disse o diretor-geral do Detran, Lúcio Gomes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário