terça-feira, 28 de maio de 2019

Hospital de Base de Itabuna troca corpos e erro só é percebido após sepultamento


Dois corpos, duas famílias e um destino. Um erro do Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães, em Itabuna, provocou confusão, constrangimento e indignação.
Não bastasse a dor da perda de um ente querido, os familiares de duas pessoas que morreram naquela unidade de saúde, foram submetidos a uma situação de descaso.
É que o hospital trocou os corpos de dois homens – um deles, vítima de assassinato, que deu entrada no Base na última sexta-feira (24).
De um lado, a imprensa foi praticamente “barrada” para noticiar as informações daquele local e até mesmo prestar serviços, como esses, à comunidade. De outro, o setor de Assistência Social do hospital não teria comunicado ao Departamento de Polícia Técnica sobre o corpo do homem assassinado. Nesses casos, o cadáver é encaminhado para o DPT.
O resultado foi a troca de corpos. Uma família recebeu o corpo da vítima de homicídio. A segunda recebeu o corpo de outro homem, que também morreu no Base, só que de causas, até então, desconhecidas.
Os corpos já foram, inclusive, sepultados e, somente depois, é que o hospital teria percebido o grave erro que havia cometido. Ainda não se sabe se os familiares dos mortos irão prestar queixar. As famílias, vítimas dessa situação, são de Itabuna e Buerarema, respectivamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário