quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Polícia elucida morte de advogado e prende mandante do crime



O Departamento de Polícia do Interior (Depin), da Policía Civil, deflagrou, nesta quinta-feira (14), uma operação para cumprir mandado de prisão e de busca e apreensão, relacionados ao homicídio do advogado Júlio Zacarias Ferraz, ocorrido em janeiro deste ano. A ex-mulher dele, Gláucia Mara Ottan Ferraz foi presa acusada de ter ordenando o crime.
O delegado Roberto Leal, coordenador da 1ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin), de Feira de Santana, onde o advogado desapareceu, no último dia 16, informou que a ação que resultou na prisão da viúva e de uma funcionária do casal, contou com o apoio de equipes da 3ª Coorpin/Santo Amaro e da Polícia Federal (PF).
O corpo de Júlio Ferraz foi encontrado na zona rural de Santo Amaro poucos dias após seu desaparecimento. Uma mulher que trabalhava como empregada doméstica na residência do casal, identificada como Maria Luisa Borges do Carmo, confessou ter contratado dois matadores para executarem o advogado. O crime teria sido motivado por Gláucia não aceitar o fim do casamento com Júlio.
Na delegacia, Maria Luiza alegou ter sido ameaçada por Gláucia e que por esse motivo contratou dois conhecidos, que estão sendo procurados pela polícia, pagando a quantia de R$ 2 mil. Gláucia e Maria estavam com as prisões decretadas pela Justiça e devem ser encaminhadas ao sistema prisional.Ascom-PC/Caroline Araújo

Nenhum comentário:

Postar um comentário