domingo, 17 de fevereiro de 2019

Polícia Civil de Água Clara prende homem que agrediu e ateou fogo a própria esposa



ÁGUA CLARA (MS): A Polícia Civil de Água Clara prendeu na tarde desta quarta-feira (13) o autor de tortura e tentativa de feminicídio. Na tarde do dia 9 (sábado) foi recebida denúncia de que uma mulher, vítima de queimaduras, estaria a caminho do hospital do município e que seu convivente teria lhe ateado fogo.
De imediato, o policial plantonista foi até o hospital local e localizou a vítima e seu convivente, sendo que a mulher apresentava várias queimaduras pelo corpo e alegou que havia acontecido um acidente doméstico. Em virtude da gravidade do ocorrido, prosseguiram-se as diligências com o intuito de elucidar os fatos.
Na noite no dia 12 de fevereiro, o investigador de polícia plantonista recebeu uma ligação do hospital local e foi informado que o convivente da vítima estaria embriagado tentando ingressar nas dependências do local sem autorização. A Polícia Civil compareceu ao local, e após novamente conversar com a vítima, a mesma acabou por relatou que seu convivente havia lhe espancado e ateado fogo em seu corpo, e que tinha medo do autor, que já havia lhe ameaçado de morte caso contasse ocorrido para as autoridades.
Explicou que antes de ser queimada, foi espancada pelo autor, que lhe agrediu utilizando-se de um cabo de vassoura. Relatou que permaneceu durante 15 horas agonizando com as queimaduras, pois o agressor não deixou que ela fosse socorrida. Diante disso, o autor foi imediatamente detido pela Polícia Civil e trazido à Unidade Policial para dar maiores esclarecimentos acerca dos fatos narrados pela vítima, onde acabou por confessar que realmente teria agredido sua convivente e divergiu sobre a causa das queimaduras.
Assim, a equipe da Polícia Civil colheu as declarações da vítima e seu pedido de medidas protetivas de urgência no Hospital Municipal, tendo a Autoridade Policial imediatamente representado pela prisão preventiva do autor em virtude da gravidade de suas condutas, que demonstraram o seu total desprezo pela vida humana, sendo imprescindível sua segregação cautelar para garantir a ordem pública e a preservação da integridade física e psíquica da vítima. No hospital, a vítima também relatou à Delegada de Polícia que já havia sido esfaqueada e agredida pelo autor diversas vezes.
Com o parecer favorável do Ministério Público, a prisão preventiva do autor foi decretada pelo juízo no dia 13 de fevereiro e o autor permanece custodiado na Delegacia de Polícia de Água Clara até sua transferência para presídio.
CARLOS EDUARDO ORÁCIO

Nenhum comentário:

Postar um comentário