terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Ministro do Turismo sabia de esquema para PSL lavar dinheiro, diz ex-candidata



O dinheiro enviado a elas foi parar na conta de empresas de assessores, parentes ou sócios de ex-assessores do atual ministro do TurismoFoto : Alex Ferreira/Câmara dos Deputados
Candidata nas últimas eleições a deputada estadual pelo PSL de Minas Gerais, então presidido pelo atual ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, a professora aposentada Cleuzenir Barbosa afirma ter havido um esquema de lavagem de dinheiro público pela sigla.
Em entrevista à Folha de S. Paulo, o agora ministro do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) sabia da operação. “Era o seguinte: nós mulheres iríamos lavar o dinheiro para eles. Esse era o esquema. O dinheiro viria para mim e retornaria para eles”, afirmou.
Álvaro Antônio era o responsável pela montagem das chapas em Minas. A publicação afirma que parte do dinheiro público foi direcionado a quatro candidatas do PSL mineiro apenas para preencher a cota feminina de 30% das candidaturas e de verba eleitoral.
O dinheiro enviado a elas foi parar na conta de empresas de assessores, parentes ou sócios de ex-assessores do atual ministro do Turismo.
Por Clara Rellstab - metrojornal

Nenhum comentário:

Postar um comentário