terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

DHPP captura suspeito de feminicídio que estava na lista dos mais procurados do Estado





A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), por meio de equipes do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), localizaram e prenderam Francisco Alberto Nobre Calixto Filho (24), suspeito de matar a ex-companheira Stefhani Brito Cruz (22), no dia 1º de janeiro de 2018. Alberto foi preso, na tarde dessa segunda-feira (25), no município de Mãe do Rio, no Pará. O nome dele constava na lista dos criminosos mais procurados do Estado. Os detalhes da prisão do suspeito foram apresentados, nesta manhã (26), em coletiva de imprensa, na sede do DHPP, em Fortaleza.
Desde a semana passada, duas equipes do DHPP estavam no interior do Pará colhendo informações sobre o paradeiro do suspeito. Alberto foi encontrado numa área de mato, no município de Mãe do Rio, cerca de 200 km de distância da capital Belém. O suspeito ainda tentou fugir, mas foi preso pelas equipes. A Polícia Civil acredita que após cometer o crime, o suspeito empreendeu fuga para a localidade.
Francisco Alberto Nobre Calixto Filho (24)
Em conversa com os policiais civis que fizeram a prisão dele na cidade paraense, Alberto confessou o crime e disse que o fez motivado por ciúmes, acreditando que a ex-companheira estava tendo caso com outro homem. Alberto será transferido para o Ceará e será ouvido para esclarecer outros detalhes da investigação.
O caso
O inquérito policial para apurar a morte de Stefhani foi instaurado durante o plantão do DHPP, ainda no dia 1º de janeiro. A vítima foi encontrada sem vida, nas proximidades da Lagoa da Libânia, no bairro Mondubim, na Área Integrada de Segurança 9 (AIS 9). Imagens das câmeras de monitoramento próximas ao local foram divulgadas nas redes sociais, mostrando um homem que levava uma mulher em uma motocicleta, aparentemente desacordada.
Nos dias seguintes, o caso foi transferido para a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Fortaleza, após os primeiros levantamentos apontarem para uma relação conflituosa entre a vítima e o ex-companheiro dela, que se transformou em principal suspeito. Após o crime, Alberto fugiu. Com o conjunto de provas e materialidade suficientes, a Polícia Civil solicitou um mandado de prisão preventiva em desfavor do ex-namorado da vítima, indiciando-o por feminicídio e na Lei Maria da Penha. Desde então, o nome de Alberto constava na lista dos mais procurados no site da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS/CE). O suspeito vai responder pelos crimes de feminicídio e ocultação de cadáver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário