quarta-feira, 16 de maio de 2018

Vítima de assédio sexual em trem de SP deve ser indenizada em R$ 20 mil


Em decisão inédita, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) responsabilizou a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) – responsável pela gestão dos trens da capital paulista e da região metropolitana – pelo assédio sexual sofrido por uma passageira dentro de um dos vagões do transporte coletivo. A agressão ocorreu em 2014, quando a vítima embarcou na estação Guaianazes, pertencente à linha 11.
A CPTM terá que indenizar a mulher em R$ 20 mil. Ela foi importunada por um homem que esfregou o pênis em suas nádegas enquanto ela tentava se locomover. Ao se queixar com o agressor, a vítima foi hostilizada pelos demais passageiros do trem, que a chamaram de “sapatão”. O assediador era um menor de 16 anos, que chegou a ser detido pela equipe da CPTM.
Ao pedir a compensação, a mulher afirmou que desde o episódio está traumatizada e sofre ao entrar em qualquer transporte público. Ela recorreu ao STJ depois de ter o pedido negado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP).
Leia reportagem completa.

Jota Info

Nenhum comentário:

Postar um comentário