quarta-feira, 28 de março de 2018

Exposição em homenagem a Castro Alves fica até domingo na Galeria do Teatro de Ilhéus

Visitada principalmente por estudantes, de Ilhéus e da região, a exposição ‘O navio negreiro’, em homenagem ao poeta Castro Alves, com obras do artista plástico Hansen Bahia, fica aberta ao público até o próximo domingo, 1º de abril na Galeria do Teatro Municipal de Ilhéus. A mostra, com entrada gratuita, é promovida pelo Centro de Memória da Bahia, da Fundação Pedro Calmon, em parceria com a secretaria municipal da Cultura (Secult).
Hansen Bahia nasceu na Alemanha e depois fixou residência na Bahia, onde naturalizou-se brasileiro. Ilustrador, escultor, pintor, escritor e professor são algumas das atividades que o artista exerceu durante a vida. Através de testamento, ele doou o próprio acervo para o município de Cachoeira, onde foi instalada a Fundação Hansen Bahia.
A exposição itinerante, iniciada em Salvador, já passou por oito municípios baianos. Para o secretário de Cultura de Ilhéus, Pawlo Cidade, o evento integra um programa de dinamização da Galeria do Teatro. “A ideia é aproximar cada vez mais o público dos espaços culturais, promovendo exposições de excelência com grandes nomes das artes visuais".
O curador da exposição, Ayrson Heráclito, destaca que “as obras de Hansen Bahia são únicas e ninguém nunca ilustrou um poema inteiro”. Inspiradas em um dos mais famosos poemas de Castro Alves, ‘O navio negreiro’, Hansen Bahia descreve em imagens a violência contra os africanos subjugados como escravos trazidos nos porões dos navios.
Na passagem por Ilhéus, a exposição proporcionou também ao público a oportunidade de participar da oficina de xilogravura ministrada pelo artista plástico Zimaldo Baptista Melo, realizada ontem e hoje, 28 de março.

Nenhum comentário:

Postar um comentário