quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

Baiano foragido da Justiça é capturado após tentar tirar nova identidade no Ceará





Uma ação realizada em conjunto pela Perícia Forense do Estado Ceará (Pefoce) e pela Polícia Civil do Estado Ceará (PCCE) resultou na prisão de um baiano foragido da Justiça que estava com mandado de prisão em aberto pelo homicídio de sua ex-companheira. A ação, efetuada pela Coordenadoria de Identificação Humana e Perícias Biométricas (CIHPB) da Pefoce e a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) da PCCE, ocorreu, na última terça-feira (18), quando o homem tentava tirar uma carteira de identidade no Ceará.
O trabalho teve início após Ricardo Oliveira dos Santos (28), natural de Jequié, na Bahia, se dirigir à unidade do VaptVupt do bairro Antônio Bezerra, apenas com a certidão de nascimento para solicitar uma primeira via da carteira de identidade. Após entregar o documento e preencher os dados necessários para a solicitação da identidade, o prontuário de Ricardo foi encaminhado para ser analisado por um dos servidores da Pefoce. O profissional desconfiou da atitude do homem, que alegou não ter nenhum documento de identidade, a não ser a certidão de nascimento. Foi realizado um levantamento – junto aos órgãos de segurança do Estado da Bahia – e identificado que, além de já possuir um número de documento de identidade em seu estado de origem, contra ele pesava um mandado de prisão em aberto, expedido pela Vara do Júri e Execuções Penais da Comarca de Jequié/BA, desde fevereiro de 2017.Há uma determinação na CIHPB para que nos casos de pessoas acima de 18 anos que vão retirar a 1ª via da carteira de identidade, os servidores tenham uma atenção especial na análise dos dados. “Nós verificamos detalhadamente, pois não é comum alguém ter mais que 18 anos e nunca ter tirado um documento de identidade”, explica Rubens Chaves, supervisor do Núcleo de Identificação Civil da CIHPB. De acordo com o supervisor, com essa análise detalhada são identificados casos suspeitos que são encaminhados para a Polícia Civil.
Conforme o auxiliar de perícia da CIHPB, Felipe Moura, no momento da coleta das informações para o preenchimento do prontuário de registro civil, Ricardo apresentou algumas contradições e mentiu informando que não possuía documentos anteriores. “Fizemos um trabalho minucioso de consultas e conseguimos localizar que ele já possuía antecedente criminal na Bahia. Ao aprofundarmos as investigações, conseguimos localizar tanto os documentos já retirados por ele no outro Estado, quanto o prontuário com as impressões digitais. Então, fizemos a comparação papiloscópica aqui e não restou dúvida que tratava-se de um foragido da Justiça”, relatou Felipe.
Quando retornou para buscar o documento emitido no Ceará, que acabou não sendo confeccionado, Ricardo foi preso por policiais civis da Draco, que já o aguardavam. Na delegacia, o homem afirmou que tentava tirar a identidade para se candidatar a uma vaga de emprego como pedreiro. Ricardo afirmou ainda que, após fugir da cidade onde cometeu o crime, passou por Paulo Afonso/BA, seguindo para o Estado de Sergipe e vindo para Fortaleza/CE, onde tentou estabelecer residência. Ele disse ainda que atualmente morava em uma casa de recuperação para dependentes químicos, no município de Eusébio, na Área Integrada de Segurança 13 (AIS 13). “Por conta do trabalho integrado das vinculadas da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) do Ceará, conseguimos tirar mais um foragido do convívio da sociedade para que ele cumpra pelo crime cometido”, disse Harley Alencar, titular da Draco.

O crime
Ricardo Oliveira dos Santos matou a ex-companheira, no dia 19 de novembro de 2015, conforme acusação no processo judicial pelo qual responde. O crime ocorreu no bairro Alto do Cemitério, em Jequié, na Bahia. Andreia Barbosa Santos (20) foi assassinada a facadas. O homem executou a mulher, logo após chegar de viagem, motivado por ciúmes. O filho do casal, um bebê de dois meses – à época do crime –, estava do lado da mãe quando ela foi assassinada. O homem foi preso em flagrante quando tentava fugir em um ônibus para Salvador/BA. Após alguns dias presos, ele recebeu a liberdade provisória e fugiu, vindo a ser capturado, mais de dois anos após o crime, em Fortaleza, no Ceará.

Nenhum comentário:

Postar um comentário