loading...

segunda-feira, 19 de novembro de 2018

Polícia identifica suspeito de dar “sumiço” a jovem



Delegado Robervaldo Davino vai pedir prisão de acusado

O delegado Robervaldo Davino, do 6° Distrito da Capital, concluiu que Edvaldo Sabino Fidélis de Moura, de 23 anos, desaparecido desde o dia 3 de agosto deste ano pode já estar morto.

Segundo o delegado, o responsável pelo desparecimento é Fúvio dos Santos, de 20 anos, que usa também o nome de Felipe dos Santos, e é conhecido como “Jamaica” ou “Quinho”.
Edvaldo, conforme a sua esposa, que teve o nome preservado, saiu de casa, afirmando que iria para uma “festa de cabide” (onde todos os participantes ficam despidos), no bairro do Ouro Preto.
Como não retornava, a família fez a denúncia sobre o desaparecimento, no dia 14 de agosto. Mas, até agora, o corpo, o celular e a motocicleta da vítima não foram encontrados.
As investigações, no entanto, indicam que “Quinho” assassinou Edvaldo, supostamente para roubá-lo.
A mulher dele, Welida Roberta do Nascimento, foi ouvida e contou que o companheiro ficou muito assustado quando a imprensa noticiou o desaparecimento da vítima, e sumiu logo em seguida, não retornando desde então.
A polícia levantou que Fúvio dos Santos, o “Quinho”, já responde a outros três crimes, em Maceió, Matriz do Camaragibe e São Luiz do Quitunde, sendo dois por roubo a casas comerciais e um por dano.
Um irmão dele – Paulo Márcio da Silva –, também envolvido em crimes, foi assassinado em 20 de julho passado, e até agora o corpo permanece no Instituto Médico Legal (IML), sem que a família tenha comparecido para providenciar o sepultamento.
O delegado Robervaldo Davino informou que, além de responsabilizar “Quinho” pelo “sumiço” de Edvaldo, está solicitando a decretação de sua prisão preventiva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário