loading...

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Iniciativa reúne esforços públicos e privados para impulsionar o mercado de pesticidas naturais no Brasil



A jornalista Fernanda Diniz entrevista Patrícia Abdelnur (Embrapa) e Marcelo Rolim (Santa Clara)

Brasília, 06 de novembro de 2018 – A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e a Santa Clara Agrociência Industrial Ltda. estão conjugando as suas expertises para pesquisar ativos biológicos em resíduos de biomassas vegetal e microbiana com potencial para controlar nematoides. A iniciativa, que conta ainda com a cooperação da startup paulista Demetra Tecnologia, do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), de São Paulo, e da EMBRAPII (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial), é tema do programa Conexão Ciência que vai ao ar hoje (06/11), às 19h15 na TV NBR. O programa, produzido em parceria entre a Embrapa e a emissora do governo federal, fica disponível também no YouTube.A pesquisadora da Embrapa Agroenergia, Patrícia Abdelnur, e o diretor técnico da Santa Clara, Marcelo Rolim (FOTO), falam sobre a importância das parcerias público-privadas para impulsionar o agronegócio brasileiro. A Santa Clara Agrociência Industrial Ltda. é uma empresa brasileira sediada em Jaboticabal-SP, com 50 anos de experiência no mercado agrícola nacional e internacional, com filiais em mais de 30 países. A Embrapa, por sua vez, completou, em 2018, 45 anos de serviços prestados à agropecuária nacional.
A cooperação técnica entre essas instituições representa a união de décadas de competência técnica no setor agrícola com a modernidade e inovação tecnológica garantidas pela presença da startup. Vale destacar ainda o apoio da EMBRAPII. Criada pelo governo federal em 2013 estimula as empresas brasileiras a se tornarem mais competitivas nos mercados nacional e internacional, compartilhando com elas os riscos na fase pré-competitiva da inovação.
A Embrapa Agroenergia é hoje a única unidade de pesquisa da Embrapa credenciada da EMBRAPII. Patrícia é a coordenadora dessa parceria e afirma que abre muitas portas para cooperações com o setor privado. “Existem atualmente quatro grandes projetos na Unidade apoiados pela Empresa”, complementa a pesquisadora.
Fernanda Diniz

Nenhum comentário:

Postar um comentário