loading...

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

HERDEIROS DE POLÍTICOS RECEBEM VOTAÇÃO EXPRESSIVA PARA CÂMARA


Resultado de imagem para João Campos PSB

Diversos filhos e netos de políticos tradicionais em seus estados foram eleitos deputados federais neste domingo. O caso mais curioso ocorreu em Pernambuco, que elegeu dois herdeiros do ex-governador Miguel Arraes.
O mais votado é João Campos (PSB), bisneto de Arraes e filho do ex-governador Eduardo Campos, morto em um acidente de avião na campanha presidencial de 2014. Em segundo lugar está Marília Arraes (PT), prima de João Campos.
Filho do candidato a presidente Jair Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro (PSL) foi reeleito deputado federal com a maior votação do País. A família Bolsonaro conquistou ainda uma cadeira no Senado pelo estado do Rio de Janeiro.
No Amapá, o campeão de votos é Camilo Capiberibe (PSB), filho do ex-governador João Capiberibe (PSB) e da deputada federal Janete Capiberibe (PSB). A família disputa outros cargos no estado, mas está com a candidatura pendente de decisão da Justiça Eleitoral.
A candidata a deputada federal mais votada do Distrito Federal é Flávia Arruda (PR), esposa do ex-governador José Roberto Arruda, que está inelegível pela Lei da Ficha Limpa. O Espírito Santo elegeu Doutora Soraya Manato (PSL), a esposa do atual deputado Carlos Manato (PSL), que se candidatou ao governo do estado.
O mais votado no Tocantins é Tiago Dimas (SD), filho do prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas.
A Bahia elegeu entre os mais votados do Estado Otto Alencar Filho (PSD), filho do senador Otto Alencar, presidente do PSD da Bahia.
No Piauí, o casal Iracema Portella (PP) e Ciro Nogueira (PP) se reelegeu. Ele é deputada federal e ele é senador. O estado também reelegeu como mais votada a deputada Rejane Dias (PT), esposa do governador Wellington Dias (PT), que também se reelegeu governador. Rondônia elegeu Jaqueline Cassol (PP), irmã do ex-governador e ex-senador Ivo Cassol (PP).
No Paraná, foi eleita Luisa Canziani (PTB), filha do atual deputado Alex Canziani (PTB), que perdeu a disputa para o Senado.
 'Agência Câmara Notícias'

Nenhum comentário:

Postar um comentário