loading...

quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Eleições 2018: PF indicia mulher por divulgar vídeo falso em redes sociais



A Polícia Federal (PF) indiciou na última sexta-feira, 19/10, uma educadora física brasileira por crimes eleitorais por produzir e compartilhar nas redes sociais um vídeo com conteúdo falso sobre as Eleições 2018. O inquérito foi instaurado na última quinta, 18/10 pela Polícia Federal a pedido do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul. O órgão afirma ainda que, após diligências, foi possível realizar a identificação da autora do vídeo.
Conforme a PF, a mulher relata no clipe em questão o suposto envio de urnas eletrônicas fraudadas para a região Nordeste e também afirma que o Governo Federal seria responsável por uma suposta fraude no processo eleitoral.
A mulher foi indiciada por divulgar “fatos que sabe inverídicos, em relação a partidos ou candidatos e capazes de exercerem influência perante o eleitorado e caluniar alguém, na propaganda eleitoral, ou visando fins de propaganda, imputando-lhe falsamente fato definido como crime”, conforme um comunicado da PF sobre o assunto.
De acordo com o que está previsto nos artigos 324 e 325 do Código Eleitoral, aponta o site do órgão, a pena para esse crime é de três anos de detenção, sendo que a mesma pode ser aumentada em um terço por conta do uso de redes sociais para divulgar o conteúdo falso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário