loading...

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Draco cumpre mandados de busca em casa de suspeitos de duplo homicídio



A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) segue com as buscas a dois suspeitos de terem participado da trama que resultou nas mortes de Rogério Jeremias de Simone (41), o “Gegê do Mangue”, e Fabiano Alves de Sousa, o “Paca”, integrantes de um grupo criminoso, em fevereiro deste ano, em Aquiraz. A Delegacia de Combate às Ações Criminosas Organizadas (Draco), que conduz as investigações, cumpriu mandados de busca e apreensão nas residências de Carlenilto Pereira Maltas (39), nos municípios de Mombaça (CE) e Canindé de São Francisco (SE), no último sábado (21), com apoio de policiais federais. Também foi cumprido mandado de busca e apreensão na residência de Renato Oliveira Mota (27) – outro partícipe identificado nas investigações – em Mombaça. Ambos os suspeitos não foram encontrados nos alvos dos mandados.
Diante das investigações do duplo homicídio, foi possível identificar Carlenilto como um dos percussores da organização criminosa aqui no Ceará. A Draco investiga se os “laranjas” identificados na investigação foram apresentados a Gegê e Paca por intermédio de Carlenilto. Este último participou diretamente do duplo homicídio, conforme apontado durante as diligências do caso.

Renato aparece nas investigações como suspeito de ter levado de carro Carlenilto, Tiago e Wagner “Cabelo Duro” até o hangar utilizado pelos criminosos. Após o duplo homicídio, ele buscou Carlenilto e Tiago, que se encontravam nas proximidades do local do crime. Além disso, um dia antes do homicídio, Wagner, Tiago e Renato fizeram um sobrevoo, com o piloto Felipe, para saber o local em que as vítimas seriam apanhadas e para onde seriam levadas.

Conforme levantamentos da Draco, um veículo VW Fox vermelho, que aparece em imagens de câmeras de segurança do hangar, foi adquirido em dezembro de 2017 por Renato e em 21 de fevereiro, seis dias após os crimes, foi vendido.

Denúncias

A população pode ajudar o trabalho da Polícia repassando informações que auxiliem na localização dos suspeitos. O Disque Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) funciona por meio do número 181. As denúncias também podem ser enviadas por mensagem para o WhatsApp da Draco, pelo número (85) 98969-0182. O sigilo é garantido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário