Os funcionários terceirizados da central de telecomunicações da Secretaria de Segurança Pública em Itabuna reclamam o pagamento de salários de outubro e novembro e o décimo terceiro salário.

Eles foram contratados pela empresa CONGER e ameaçam fazer paralisação a qualquer momento. São 16 funcionários nesta situação, segundo uma das vítimas.
Não conseguimos contato com a CONGER nem com a Secretaria de Segurança Pública. A central atende chamados direcionados às polícias Militar (190), Corpo de Bombeiros (193) e Polícia Civil (197).