Biofábrica supera marca de 2,6 milhões de mudas produzidas (Foto Mariana Ferreira).
Biofábrica supera marca de 2,6 milhões de mudas produzidas (Foto Mariana Ferreira).
Lanns Almeida, diretor da Biofábrica.
Lanns dirige a Biofábrica.
O Instituto Biofábrica de Cacau (IBC) alcançou a marca de 2.639.022 de mudas produzidas, das quais 1,3 milhão de cacaueiro de origens clonal e seminal, no final deste ano. A Biofábrica também fornece mudas de espécies como graviola, banana, abacaxi, goiaba, açaí, cajá e cupuaçu, além de mudas de mandioca e essências florestais.
A unidade está inovando em tecnologias para produção de mudas enraizadas e implantou técnica que usa miniestacas e pré-enraizamento das mudas em câmaras de nebulização. Essa tecnologia foi desenvolvida pelo pesquisador George Sodré, da Ceplac, e adaptada pela Biofábrica para a produção em escala comercial.
– Esse processo permite que a planta se desenvolva com rapidez e de forma saudável. O IBC busca por inovações de forma continuada, de modo que reflitam positivamente na produção, desde o agricultor familiar ao grande produtor – afirma o diretor-geral da instituição, Lanns Almeida.
A melhorista vegetal da Biofábrica, Kaleandra Sena, ressalta a implementação da plataforma de ciência e inovação do instituto, que atualmente conta com sete trabalhos científicos, quatro em parceria com pesquisadores da Ceplac e dois internos. Os projetos contemplam as áreas de produção vegetal, variabilidade genética de fungos, melhoramento vegetal e extensão.
– O IBC representa uma ferramenta imprescindível na reestruturação da fruticultura, com destaque para a cacauicultura, não só na região como a nível nacional, uma vez que seus produtos possuem alta qualidade agronômica e certificação dos órgãos competentes – diz Kaleandra.